Home
Doenca
Celíaca
Acelbra
Minha
História
Produtos
Eventos
Fale
Conosco



Conheça a Minha História

Eu sempre sofri de gastrite, intestino preso, às vezes crises de diarréia e também sempre fui anêmica.

Em janeiro de 1996, após cirurgia para a retirada da vesícula biliar, comecei a ter fortes crises de diarréia e vômito.

Em dezembro de 1996 cheguei a pesar 32 quilos. Um mês depois, com uma biópsia do intestino delgado,
o diagnóstico de Doença Celíaca foi confirmado.

Aí fiquei sabendo que, para o resto de minha vida, eu não poderia mais
comer pão, macarrão, pizza, bolo, biscoito, bolacha, salgadinho, tomar cerveja ou whisky.

O meu organismo é extremamente sensível ao Glúten e em caso de ingestão de algum desses alimentos
aquela crise poderia voltar rapidamente.

Após uma profunda depressão resolvi reagir. Comecei a estudar a doença e pesquisar receitas alternativas
para que minha alimentação fosse a mais habitual possível, sem parecer uma dieta fora do comum.

Minha primeira batalha foi com o pão, pois 35 anos comendo esse maravilhoso alimento, como iria substituí-lo ?


Após vários cursos, pesquisas e inúmeras experiências, desenvolvi uma receita de pão que me satisfez.

Mas eu não queria parar no pão, não achava justo não ser convidada a encontros em bares com amigos,
almoços em família e festas de aniversários só porque não posso consumir aqueles cereais proibidos.

Fiquei imaginando uma criança celíaca sendo obrigada a ficar em casa enquanto seus amiguinhos
cantavam "parabéns a você" e comiam salgadinhos e bolo de aniversário.

Fiquei imaginando essa criança na escola, onde alguns professores insistem erroneamente em separar o celíaco
dos outros alunos, só para que ele não veja aquela merenda de papinha de bolachas ou sanduiche.

Nessa época, com apenas uma colaboradora, eu fiz a "loucura" de inventar, nada mais, nada menos
que 30 produtos sem glúten para que o celíaco voltasse a viver em grupo novamente.

"RESTRIÇÃO ALIMENTAR SIM, RESTRIÇÃO SOCIAL NÃO."

Hoje posso compartilhar os meus produtos com você, pois trabalho em uma cozinha industrial exclusiva
para a manipulação de alimentos sem Glúten, produzindo doces e salgados sem a utilização
de qualquer ingrediente que contenha Trigo, Aveia, Centeio, Cevada e Malte.

Veja a Minha Trajetória



Setembro de 1995

Membros superiores,
inferiores e glúteos
com pouca massa
(gordura e músculos),
anemia constante,
queda dos cabelos
que estavam secos
e quebradiços.
Setembro de 1996

Peso: 40 quilos
Diarréia freqüente
(8 vezes ao dia) e
crises de vômito.
Dezembro de 1996

Peso: 32 quilos
Taxa de albumina quase
zero, queda excessiva
de cabelos,
alimentação parenteral
e diarréia freqüente
(18 vezes ao dia).


Abril de 1997

4 meses de dieta
sem glúten:
troca de cabelos
(mais espessos
e firmes);
adquirindo peso.

Setembro de 1997


Cabelos mais grossos,
ganho de massa nos
membros e glúteos,
taxa de ferro superior
à normal

Setembro de 2003


Recuperada.
Repetição da biópsia,
dos exames de sangue
e densitometria óssea.
(sem sintomas)

SEM GLÚTEN MARILIS


Garantia

É importante a sua confiança em nossos produtos, pois o glúten não é detectado pelos nossos olhos e
algumas pessoas são mais sensíveis que as outras nos sintomas que essa doença causa.

Por isso é importante que você leia abaixo as perguntas que freqüentemente eu respondo aos meus clientes.


1- COMO VOCÊ GARANTE QUE SEUS PRODUTOS NÃO CONTÉM GLÚTEN ?

R.: Quando montei a empresa, uma das metas era não entrar em nossa cozinha nada que contivesse glúten.
Por isso não admitimos a entrada de qualquer alimento, mesmo que seja de consumo dos funcionários.

2 - COMO VOCÊ GARANTE QUE NÃO HÁ GLÚTEN NA MATÉRIA-PRIMA QUE VOCÊ UTILIZA ?

R.: Como no Brasil ainda é muito limitado e caro efetuar uma análise laboratorial que confirme a ausência
de glúten em cada lote do produto final, adotamos o procedimento de conhecer o fornecedor e
solicitar um laudo ou um documento confirmando a ausência do glúten no processo de fabricação
e manipulaçao da matéria-prima.

No caso de qualquer infração, por parte desse fornecedor, podemos até processá-lo criminalmente.

3 - VOCÊ AINDA É MUITO SENSÍVEL AO GLÚTEN ?

R.: Demais. Certa vez tomei um comprimido para gripe e acredito que tinha glúten em sua composição,
pois, em algumas horas, comecei a ter gases e estufar a barriga.

Aí lembrei-me de um importante conselho que deve ser seguido por todos os celíacos:
 
" Dê preferência a remédios apresentados na forma líquida ".

4 - A PADARIA PERTO DA MINHA CASA TAMBÉM FAZ PRODUTOS SEM GLÚTEN, POSSO CONFIAR ?

R.: Infelizmente não, pois pode haver contaminação pelos equipamentos, mesas e ambiente (ar).

Por exemplo, uma grande empresa de alimentação por utilizar a mesma máquina para fazer um farinácio
com glúten e um farinácio lácteo, teve que alterar o rótulo deste último porque era possível
conter traços de glúten, mesmo efetuando-se uma limpeza exemplar nas máquinas.

Outro caso que aconteceu comigo foi com o Pão de Queijo de padaria. É o único que fica naquela vitrine que não
vai farinha de trigo, mas é só comer um que já começo a me sentir diferente (...,) estômago pesado (...,) gases (...,)

5 - PORQUE A MAIORIA DE SEUS PRODUTOS TAMBÉM SÃO ISENTOS DE LACTOSE ?

R.: No começo da dieta sem glúten, os médicos solicitaram para não consumir leite e derivados por causa das
freqüentes crises de diarréia e esse procedimento é comum para a maioria dos celíacos com esse sintoma.

Não utilizando leite e derivados eu conheci diversas crianças e adultos intolerantes ou alérgicos a esse
alimento e passei a atendê-los seriamente, inclusive solicitando aos nossos fornecedores laudos de
isenção de lactose nos produtos que utilizamos como matéria-prima ou distribuimos.

6 - PORQUE VOCÊ COMEÇOU A REVENDER PRODUTOS SEM GLÚTEN DE OUTRAS EMPRESAS ?

R.: Não é fácil encontrar produtos industrializados sem glúten em supermercados próximos ao celíaco, então
resolvemos procurar empresas sérias, que conhecem a doença celíaca e propor uma distribuição diferenciada.

Ser um distribuidor diferenciado é conhecer o fornecedor, o processo de fabricação, os benefícios desse produto,
manter o consumidor final bem informado, conseguir um preço diferenciado e distribui-los diretamente ao
cliente intolerante ao glúten e a lactose por um valor inferior ao mercado.

Por isso consulte-nos quando for adquirir um produto SEM GLÚTEN e SEM LACTOSE.


Doença Celíaca ou Alimentação Sem Glúten na Mídia (clique na imagem)

   



Análise de detecção e quantificação de glúten em alimentos industrializados por técnica ELISA
Dissertação apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
para obtenção do título de Mestre em Ciências por Rafael Plaza da Silva
Orientador: Dr. Aytan Miranda Sipahi

Click aqui para conhecer o trabalho completo


Salientamos que a divulgação deste Estudo Acadêmico tem por finalidade informar, ou seja, sem o intuito
de propaganda e que, no futuro, para a segurança de toda a população intolerante ao glúten, essa análise
seja realizada por uma entidade de fiscalização governamental, pelo menos uma vez por ano.




Marilis - 1999



| HOME | DOENÇA CELÍACA | ACELBRA | MINHA HISTÓRIA | PÃES SEM GLÚTEN MARILIS | EVENTOS | FALE CONOSCO |



Rua Cachoeira, 623 M - Catumbi - 03024-000 - São Paulo - SP - Tel.: (0xx11) 2692-6244 - Fax: (0xx11) 2695-3621